VESTIDOS DE RENDAS FRANCESA RENDA-SE JAMAIS

VESTIDOS DE RENDAS FFRANCESA RENDA-SE JAMAIS

VESTIDOS DE RENDAS RENDA-SE JAMAIS

RENDAS FRANCESA RENDA-SE JAMAIS- A Renda em verdade, ela nunca esteve em baixa. Do século XVII ao XIX, a renda foi amplamente usada em roupas e acessórios em geral, sendo a trama do momento. A partir do século XX, a renda perdeu espaço entre a moda das ruas, mas, mesmo assim, não saiu das vitrines e sempre esteve presente em lingeries e vestidos para ocasiões especiais, como o casamento e festas. A tendência para os anos de  2016 é o fortalecimento da renda não só em vestidos de noiva, mas também para o dia a dia! Ou seja, ela está com tudo! Veio para ficar!!!

O ar elegante e clássico delicado da renda é parte do visual “princesa” nas noivas. Além de bela, a renda faz milagres como disfarçar gordurinhas e transformar um vestido simples em algo requintado e elegante! Inicialmente a renda era limitada ao figurino utilizado na côrte e entre os membros do clero, normalmente em tecidos de fio de prata, de ouro ou de seda pura. Nos séculos XVII e XVIII ela já se estendia aos detalhes de acessórios criados para enfeitar os cabelos, a babados, aventais e adornos de vestidos.

Ar clássico e delicado

O ar clássico e delicado da renda ajuda a construir o visual “princesa” nas noivas. Além de bela, a renda faz milagres como disfarçar gordurinhas e transformar um vestido simples em algo requintado!Inicialmente a renda era limitada ao figurino utilizado na corte e entre os membros do clero, normalmente em tecidos de fio de prata, de ouro ou de seda. Nos séculos XVII e XVIII ela já se estendia aos detalhes de acessórios criados para enfeitar os cabelos, a babados, aventais e adornos de vestidos.

Princípio do século XIX

No princípio do século XIX a renda francesa já era algo usualmente presente em vestidos, casacos, luvas, enfeites de guarda-sóis, lenços, xales, mimos, mantilhas lançadas sobre os ombros, entre outras peças do vestuário. Como hoje, em pleno século XXI, quando ela é encontrada nos pormenores do figurino feminino.
A diferença é que em nossos dias este tecido pode se impor no look como um todo, em calças, vestidos, e em trajes estampados para as mais intrépidas. No Brasil ela intensifica o poder de sedução do público feminino que adora renda.
As primeiras rendeiras surgiram na região nordeste do Brasil, principalmente em Fortaleza, elas elaboravam tramas confeccionadas com linho. Aos poucos este ofício, transmitido de mães para filhas, passou a ser exercitado com matérias-primas como algodão, seda, viscose, náilon e elastano.
Este procedimento transformou a renda em um material de menor custo e, por isso mesmo, menos elitista. Durante boa parte do século XX este tecido ficou restrito a pequenos detalhes das roupas íntimas e dos trajes de noiva. Hoje ela retoma seu lugar por excelência no universo da moda.

Um dos tipos de renda mais linda que existe é a Renda Renascença  e devemos ter orgulho, essa renda é de origem cearense, atualmente usada por varias estilistas do nosso Brasil, em destaque está a Martha Medeiros.

 

Renda de Bilro ou da Terra (minha favorita)

A Renda de Bilro, tem sua origem no Ceará e típico do Nordeste brasileiro, mais especificamente do litoral. Os nomes dados aos diferentes tipos de renda são definidos de acordo com os instrumentos utilizados para sua confecção; são eles que conferem aos tecidos um ou outro desenho. O bilro é uma pequena haste de madeira, que é acoplada a uma semente de buriti em uma ponta e envolta em linha na outra. A renda é criada com o manusear dos bilros, jogados de um lado para outro pelas mãos ágeis das rendeiras.
Antigamente esse tecido era usado somente pelo clero e pela nobreza de Portugal. Atualmente, são peças artesanais feitas por pessoas habilidosas, cuja arte tem uma beleza ímpar. Essas rendas diferem de qualquer outra por serem realizadas manualmente, por se tratarem de linhas finas, materiais delicados e por ser uma atividade minuciosa, sendo uma cultura passada de mãe para filha.

A famosa estilista Alagoana Martha Medeiros é um grande exemplo de como a renda de Bilro e a renda Filé fazem muito bonito no mundo da Mundo junto com a favorita Renda Renascença.

 

No Comments Yet

Leave a Reply

Your email address will not be published.